Sinergias Circulares

Sinergias Circulares 2018-08-17T14:55:58+00:00

Sinergias Circulares: Desafios para Portugal

Contexto

Potenciar sinergias entre os associados do BCSD Portugal na área dos resíduos e subprodutos foi o objetivo que deu origem ao Grupo de Trabalho Economia Circular e Simbioses Industriais. O projeto “Sinergias Circulares” surge no contexto em que a gestão dos resíduos com vista à valorização e (re)incorporação na economia é uma das áreas de foco da economia circular em matéria de política pública europeia e nacional. Surge também porque, uma vez que a percentagem de resíduos valorizados em Portugal é inferior à média europeia, é prioritário passar a considerar os resíduos como recursos, dando lugar à exploração de sinergias entre empresas que venham a concretizar projetos de simbioses industriais.

Os dados sobre os indicadores de produtividade dos recursos e valorização de resíduos demonstram que Portugal está aquém da média europeia, referenciando os grandes planos orientadores associados à gestão de recursos – Plano Nacional de Gestão de Resíduos, Plano Estratégico dos Resíduos Urbanos ou Compromisso para o Crescimento Verde. É, portanto, importante identificar os impactes ambientais, sociais e económicos associados ao uso eficiente de recursos e à valorização de resíduos para, assim, desenvolver e avançar no conhecimento sobre o potencial de simbioses industriais para Portugal.

Objetivos

Uma vez que os associados do BCSD Portugal já têm, ao longo do tempo, desenvolvido projetos que vão ao encontro dos objetivos da economia circular, o estudo “Sinergias Circulares” procurou identificar sinergias na área dos resíduos e subprodutos entre as empresas associadas do BCSD, assim como a concretização de eventuais projetos de simbioses industriais, assente nos seguintes objetivos:

  • Mapear as quantidades de resíduos produzidos, rececionados e subprodutos existentes junto das empresas participantes;
  • Identificar oportunidades de simbioses industriais;
  • Avaliar o potencial impacte ambiental, social e económico das simbioses identificadas e o potencial de estabelecimento de simbioses entre as empresas participantes;
  • Identificar um conjunto de recomendações e oportunidades de atuação no âmbito de políticas públicas de apoio à transição para a economia circular e simbioses industriais.

Ponto de partida

O estudo analisou dados nacionais de 32 empresas associadas do BCSD com vista a explorar sinergias na área dos resíduos. As 32 empresas produzem cerca de 8,3 milhões de toneladas de 267 resíduos diferentes.  Atualmente 57% dos resíduos produzidos por estas 32 empresas são eliminados e apenas 43% valorizados – uma parte dos resíduos eliminados poderia ser utilizada como matérias-primas noutras indústrias, evitando a extração de materiais virgens e a eliminação em aterro. Muitas destas transações de resíduos não acontecem devido à falta de informação, à ausência de capacidade técnica/tecnológica, aos custos associados, à burocracia e às barreiras legislativas, sejam comunitárias ou nacionais. Inverter esta situação implica analisar o potencial de transação de resíduos entre empresas, tipicamente associado a fatores como: o tipo específico de resíduo, a procura, a prática de incorporação em processos existentes e a necessidade de encontrar destinos mais adequados de tratamento e valorização.

Resultados

Em 2015, em Portugal, foram eliminados 1,1 milhões de toneladas de resíduos não urbanos (fonte: Instituto Nacional de Estatística). Se estes resíduos fossem transacionados entre empresas, isto é, se em vez de serem eliminados fossem utilizados como matérias-primas, os impactos económicos anuais seriam os seguintes: redução de consumos intermédios de 165 milhões de euros e contribuição com 32 milhões de euros em VAB (Valor Acrescentado Bruto). O impacto social traduzir-se-ia na criação de 1.300 novos empregos e o impacto ambiental numa redução superior a 5 milhões de toneladas de extração doméstica (materiais extraídos em território nacional anualmente).

A título de exemplo, o estudo identificou quatro resíduos que poderiam ser reutilizados como matérias-primas: os resíduos biodegradáveis podem ser usados na produção de fertilizante para jardins e agricultura; as cinzas têm destino nos setores da construção, cimenteira, asfalto ou agricultura reduzindo a extração de matéria-prima virgem; as lamas podem ser utilizadas na indústria de papel ou em fertilizantes de solos; e os solventes podem ser escoados para a produção de tintas ou de combustíveis alternativos.

        Relatório não Técnico  (Português)               Non Technical report (Inglês)              Relatório Técnico                           Infografia Simbioses Industriais

Technical Report
For Business Report RESUMO

Ilustração Simbioses Industriais disponível para download

Ilustração 1 | Ilustração 2 (com legenda) | Ilustração 3 | Ilustração (versão em inglês)

Vídeo do evento de lançamento do estudo “Sinergias Circulares” 

Projeto “Sinergias Circulares” apoiado por:

Contributo da economia circular para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável