Eficiência energética

Eficiência energética 2017-09-15T12:50:50+00:00

A publicação “O potencial económico da eficiência energética”, criada em 2015 pelo BCSD, tem como objetivo evidenciar a importância da realização das análises dos investimentos em projetos de eficiência energética. A publicação é direcionada a dois públicos distintos: por um lado, para a gestão de topo das empresas – em especial chief financial officer (CFO), diretores financeiros e profissionais ligados às decisões financeiras – e por outro, para profissionais da área da energia, gestão do património e da sustentabilidade.

Os obstáculos aos projetos de eficiência energética e as formas de os contornar, os argumentos que convencem a Administração, os resultados e sucessos alcançados e as lições aprendidas, são alguns dos conteúdos apresentados em formato de check-list. A publicação procura dar respostas a perguntas como:

Que informação reunir para facilitar a tomada de decisão sobre os avanços ou recuos dos projetos de eficiência energética?
Quais os argumentos estratégicos a ter em conta na apresentação interna de um projeto de eficiência energética?
Que tipo de ações são necessárias para contornar as barreiras internas e externas inerentes aos projetos de eficiência energética? 
Quais as mais-valias dos projetos de eficiência energética são transversais à empresa?

 

Casos de Estudo

A publicação foi baseada na análise de 17 projetos de eficiência energética dos associados do BCSD que, de forma agregada, representam um investimento global próximo dos 15 milhões de euros, o qual proporcionou uma poupança conjunta por cada ano de cerca de 13 milhões de euros. A cinco anos, a poupança agregada atinge os 64 milhões de euros e, a 10 anos, os 132 milhões de euros, números que evidenciam bem as vantagens da adoção de medidas de eficiência energética.

Os 17 projetos permitiram uma redução de 15 mil tep (toneladas equivalentes de petróleo) no consumo anual de energia e atingiram uma redução global de 21% das emissões de CO2. O BCSD pretende que estes dados sejam um ponto de partida para que a eficiência energética comece a ser avaliada segundo indicadores económico-financeiros.

 

Argumentos que convencem a Administração:

– redução dos custos de manutenção e revisão dos equipamentos;
– aumento da vida útil dos equipamentos;
– valor de investimento da solução a implementar;
– payback;
– redução imediata do consumo de energia;
– poupanças monetárias resultantes da redução do consumo energético;
– capacidade de regenerar energia.

 

O potencial económico da eficiência energética

 

Casos de Estudo