Hospitalidade ecológica em tempo de pandemia

Hospitalidade ecológica em tempo de pandemia

Data da publicação: Jun 2020

Em entrevista ao BCSD Portugal, Patrícia Marques, gestora de Sustentabilidade e Desenvolvimento do Inspira Santa Marta Hotel, guia-nos pelas medidas de higienização e segurança que o estabelecimento está a implementar, com vista à fomentação da segurança e da confiança dos seus hóspedes, e descreve-nos as diversas iniciativas de diminuição do impacto ambiental das suas operações.

Vivemos uma época de insegurança sem precedentes para esta geração devido à pandemia do novo coronavírus. Que medidas implementaram ou pensam implementar para nutrir a confiança dos consumidores dos vossos serviços? Será possível manter a qualidade dos serviços com a aplicação dos protocolos de saúde e segurança impostos pelas autoridades responsáveis?

Na reabertura vamos integrar medidas específicas de protecção de colaboradores/clientes, que se iniciam desde logo na formação da equipa, e se complementam com a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI) e de desinfetantes adequados, e com o reforço da higienização dos espaços; também introduzimos o uso de purificadores de ar nos quartos em quarentena, procedemos a uma reorganização das áreas comuns, fazemos uma rotação mais alargada dos quartos entre utilizações pelos clientes e reforçámos a utilização de soluções e plataformas digitais permitindo uma muito maior autonomização dos procedimentos para os clientes. Todas as medidas seguem orientações da OMS, da DGS, dos requisitos Clean&Safe e os altos níveis de segurança e sustentabilidade exigidos pela certificação internacional Green Globe 3S = Safety|Security|Sustainability e têm como principal objectivo proporcionar aos clientes uma estadia com um nível elevado de tranquilidade e segurança face à realidade que vivemos.

Em 2018, o Inspira Santa Marta Hotel foi considerado o Melhor Luxury Eco/Green Hotel do Mundo, voltando a ser nomeado no ano passado. Que características fazem do vosso estabelecimento uma referência no âmbito dos negócios que apoiam o desenvolvimento sustentável?

Acreditamos que o desenvolvimento do sector terá de passar, inevitavelmente, pela adoção de práticas mais sustentáveis. Fomos pioneiros nesta área e a distinção conquistada em 2018, assim como todas as outras que temos recebido desde a inauguração do hotel em 2010, são um inequívoco reconhecimento de todo o trabalho desenvolvido ao nível das diferentes áreas da sustentabilidade no Inspira e um incentivo para continuarmos a inovar e a criar um caminho único no âmbito da Sustentabilidade na hotelaria de cidade, continuando a ser uma referência e a consolidar um dos pilares fundamentais de desenvolvimento da marca Inspira e que caracteriza o seu ADN.

Quais as atividades intrínsecas ao vosso negócio que produzem mais impacto ambiental? Como colmatam e/ou compensam esse impacto?

As atividades intrínsecas que geram maior impacto ambiental prendem-se com o consumo dos recursos naturais. Como forma de minimizar estes impactos, o Inspira define metas de sustentabilidade ambiental e faz a sua monitorização e acompanhamento constante com o objetivo de diminuir a sua pegada de carbono, reduzindo o consumo de recursos naturais e promovendo a utilização eficiente dos mesmos. Podemos destacar, entre outras, a utilização de energia elétrica obtida de fontes 100% renováveis, a iluminação LED, os painéis solares para aquecimento de águas sanitárias e os sistemas de monitorização e redução de consumos e otimização de recursos. Mas este é um processo em constante evolução e que envolve toda a equipa, além de parceiros com quem tentamos desenvolver novas opções e soluções para redução de consumos, otimização de recursos e redução da pegada de carbono.

Como gerem a produção e valorização do desperdício alimentar nos vossos serviços de F&B (Food and Beverage)?

As nossas equipas estão sensibilizadas para a redução do desperdício alimentar. É efetuado um controlo rigoroso na gestão das encomendas, recepção, armazenamento, produção e distribuição dos alimentos, sendo privilegiados produtos nacionais e de época e, sempre que possível, locais. Caso existam excedentes alimentares, os mesmos são encaminhados para valorização, em parceria com a Zero Desperdício para várias instituições que os distribuem por quem mais necessita.

Que medidas de redução do consumo, não só de plástico, mas de produtos descartáveis no geral, têm implementado nos vossos serviços de acomodação, spa, restauração e outros?

Este é um tema ao qual temos dado especial atenção ao longo dos últimos anos e no qual toda a equipa se tem envolvido de forma constante. Há diferentes exemplos em todas as áreas de intervenção no hotel, mas das iniciativas mais recentes destacam-se a substituição no restaurante e no bar das palhinhas de plástico por palhinhas de massa, 100% biodegradáveis. As nossas ementas vão passar a ser disponibilizadas por via digital, a nossa água é filtrada e engarrafada em garrafas de vidro reciclado e reutilizável e adoptamos e promovemos procedimentos paperless nas reuniões/eventos green meetings que organizamos, assim como toda a estrutura interna Inspira. Nesta fase de pandemia todos os nossos colaboradores irão utilizar máscaras de protecção comunitárias e fardamento lavável e reutilizável.

Em que iniciativas de impacto e responsabilidade social têm investido o vosso tempo, o vosso dinheiro e os vossos recursos humanos? Que retorno reconhecem neste trabalho comunitário?

Destacamos o apoio à ONG Pump Aid através de donativos resultantes da venda da nossa água, contribuindo para o fornecimento de água potável e da construção de poços em comunidades em África que necessitam e que não têm acesso a água potável. Esta foi uma iniciativa que implementámos desde a abertura do hotel. Na receção do hotel promovemos o trabalho de duas instituições nacionais (APPDA Lisboa e FROC), e os valores angariados junto dos hóspedes e visitantes revertem na íntegra para o apoio destes projetos. Também integrámos, na decoração do SPA do hotel, algumas peças de cerâmica realizadas por crianças e jovens da APPDA. O retorno reflete-se na satisfação dos colaboradores pela participação nas iniciativas e na fidelização dos clientes por se identificarem com os valores da organização.

Que papel tem o hóspede no sucesso da implementação de medidas de sustentabilidade e impacto social de um hotel como o vosso? E que vantagens consegue o hóspede reconhecer ao colaborar nestas iniciativas de redução do impacto negativo e aumento do impacto positivo no destino de férias?

Os nossos hóspedes têm um papel fundamental. Como tal, é nossa missão promover e sensibilizar para a mudança de comportamentos, para a qual são cada vez mais sensíveis. Com a sua estadia, os nossos hóspedes podem apoiar projetos sociais, participar nas nossas iniciativas Green Insiders ficando a conhecer os nossos projectos e parcerias, promovendo a sua integração com os projetos específicos que vamos promovendo em diferentes áreas da Sustentabilidade. A nível ambiental todos os nossos hóspedes são convidados a contribuir com 0,20€ (incluído no valor da sua tarifa), para projetos de compensação de carbono relacionados com o combate às alterações climáticas, reflectindo a compensação de parte da pegada de carbono da viagem que realizam.

Enquanto cidadã e consumidora, onde considera que há espaço para melhorias ao nível da sustentabilidade?

Todos nós cidadãos temos a nossa responsabilidade em todos os níveis da sustentabilidade e em especial no combate às alterações climáticas. A atual situação de pandemia foi, muito provavelmente, uma oportunidade para que pudéssemos reflectir sobre muitos destes temas, perceber a sua importância e a relevância do papel que cada um tem na melhoria global do planeta para uma sustentabilidade social, ambiental e económica de longo prazo. Alterou muito a percepção que existia e, acreditamos, vai alterar muitos dos comportamentos, o que é fundamental em todo este esforço conjunto, para um desenvolvimento sustentável e equilibrado do planeta.

2020-06-17T14:07:59+00:00
This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept